Resenha: Caixa de Pássaros

10.5.16 Cuca Literária 0 Comentários


Livro: Caixa de Pássaros
Autor: Josh Malerman
Editora: Intrínseca
Número de Páginas: 272
Ano da edição: 2015

Sinopse: Romance de estreia de Josh Malerman, “Caixa de Pássaros” é um thriller psicológico tenso e aterrorizante, que explora a essência do medo. Uma história que vai deixar o leitor completamente sem fôlego mesmo depois de terminar de ler. Basta uma olhadela para desencadear um impulso violento e incontrolável que acabará em suicídio. Ninguém é imune e ninguém sabe o que provoca essa reação nas pessoas. Cinco anos depois do surto ter começado, restaram poucos sobreviventes, entre eles Malorie e dois filhos pequenos. Ela sonha em fugir para um local onde a família possa ficar em segurança, mas a viagem que tem pela frente é assustadora: uma decisão errada e eles morrerão.


Resumo da Obra

A história é contada por Malorie, a personagem com maior destaque na narrativa, e o enredo se passa em dois momentos distintos: o primeiro, relata a condição de Malorie no presente, e o segundo, revela os fatos que aconteceram no passado da protagonista acerca de cinco anos atrás, quando "O Problema" teve sua origem. Os capítulos se alternam entre passado e presente, até que em um determinado ponto, a narrativa é contada em único momento, e por fim, tem seu grand finale.

No início da história, Malorie descreve a casa sombria na qual habita com os dois filhos pequenos, e como tal realidade tem se tornado um pesadelo constante em sua vida. Adiante, a protagonista volta ao passado e introduz o leitor nos fatos que se sucederam até o presente momento. Tudo começa quando ela e a irmã Shannon decidem morar juntas. Ao desconfiar de uma possível gravidez, Malorie começa a ficar assustada com os possíveis problemas que irá encontrar pela frente, porém, mal sabe ela que "O Problema" maior ainda está por vir.

Confirmada a gravidez, Malorie encontra apoio na irmã, e também, começa a presenciar estranhos acontecimentos que surgem na mídia a todo momento, com o relato de casos de pessoas que perdem a razão e passam a ter atitudes insanas, que acabam por conduzir à morte. Sem dar muita importância no início, Malorie ignora os fatos a sua volta e preocupa-se apenas com o seu bebê e como a vida será dali para frente com a sua nova condição de mãe. Porém, tal preocupação cede lugar ao medo, quando novos casos de mortes sobrenaturais são noticiados pela mídia. Tudo o que se sabe é que antes de se suicidarem, as pessoas teriam visto alguma coisa, o que levou à perda da sanidade, e consequentemente, ao suicídio. Para evitar o pior, Shannon resolve trancar a casa e colocar cobertores escuros nas janelas, e também, as irmãs evitaram sair da residência. Porém, a "coisa" não foi impedida de adentrar a casa das jovens, e assim, Malorie acaba perdendo a irmã. 

Desesperada e sem saber o que fazer, ela relembra de um aviso que tinha lido no jornal há um certo tempo atrás, informando sobre a existência de uma casa que servia de abrigo para pessoas que tentassem escapar da "coisa". Imediatamente, Malorie arruma algumas coisas e sai em busca desse suposto refúgio. Mas para chegar lá, ela precisa permanecer de olhos fechados, a fim de não ver o que a maioria dos suicidas viram antes de perder a vida, e assim, conseguir chegar a salva no novo endereço. Depois de enfrentar muitos obstáculos, a jovem, enfim, consegue chegar no local almejado, e lá, conhece um grupo de pessoas que a acolhem com prontidão. Basicamente, os moradores são cinco: Tom, Don, Jules, Félix, Cheryl e Victor (o cachorro que a ajudou bastante).  

Conforme o tempo passa, a rotina do grupo é marcada por total isolação na casa, salvo pelo rádio que passava grande parte do tempo ligado trazendo notícias do mundo exterior para os confinados, anunciando que os casos de morte só aumentavam dia após dia. Eles conseguiam se manter com comida enlatada que era armazenada no porão da casa, e contava com um estoque suficiente para vários meses (ou até mesmo, vários anos). Novos personagens surgem com o desenrolar da história, e com eles, outros medos e mais suspense, o que tornava a narrativa mais interessante.


Minha opinião

Caixa de Pássaros foi um livro que me prendeu do início ao fim, e apesar de ainda ter ficado com algumas lacunas abertas sobre o final, considero essa obra como uma das leituras que a gente anseia para logo conhecer o desfecho da mesma, de tão interessante que se torna. Ao passo que o autor descreve as cenas, somos envolvidos na história e acabamos por embarcar nas mesmas situações e sensações vivenciadas pelos personagens, algo que cativa a atenção. Alguns acontecimentos soaram um pouco forçados para sobreviver, porém, a trama não perde a graça, e o autor consegue conduzir muito bem o enredo, prendendo a atenção do leitor do início ao fim.



Classificação:





Compare e compre








Veja também:

0 comentários: