Resenha: A Metamorfose

29.6.16 Cuca Literária 2 Comentários



Livro: A Metamorfose
Autor: Franz Kafka
Editora: Folha de S. Paulo
Número de Páginas: 72
Ano da edição: 2016


Sinopse: 'A Metamorfose' é a mais célebre novela de Franz Kafka e uma das mais importantes de toda a história da literatura. Sem a menor cerimônia, o texto coloca o leitor diante de um caixeiro-viajante - o famoso Gregor Samsa - transformado em inseto monstruoso. A partir daí, a história é narrada com um realismo inesperado que associa o inverossímil e o senso de humor ao que é trágico, grotesco e cruel na condição humana - tudo no estilo transparente e perfeito desse mestre inconfundível da ficção universal.

Resumo da obra

 O livro narra a história de Gregor Samsa, um caixeiro-viajante, que em uma certa manhã, acorda transformado em um inseto monstruoso. Ele se vê com a aparência de um bicho medonho, cheio de perninhas e antenas.

 Apesar dessa terrível situação na qual se encontra, Gregor fica mais preocupado com o seu trabalho, pois é dele que provém a única fonte de renda da casa, e caso o rapaz fosse demitido, não saberia como manter a irmã, o pai e a mãe. Apesar de não gostar muito do cargo que ocupa, tampouco do seu chefe, que ao longo da narrativa é chamado de "o gerente", o rapaz não desiste do emprego.

 A situação piora quando Gregor abre a porta do seu quarto e vê seu gerente correndo para fora de sua casa, sua mãe desmaiando e seu pai tentando fazer com que aquele monstruoso inseto voltasse para o quarto.


 A partir daí, Gregor passa a ser colocado de lado da família, sendo excluído das atividades que anteriormente eram comuns a ele, bem como as refeições, as conversas, e os momentos de descontração. A princípio, sua irmã Grete é a única que ainda se preocupa com o rapaz, e ela se põe a levar comida duas vezes ao dia para o mesmo, enquanto seus pais o rejeitam.

 Mas com o passar dos tempos, Gregor acaba sendo esquecido, e até suas refeições acabam sendo cortadas. Agora ele é visto como um estorvo, um parasita que além de não ajudar ainda atrapalha a família. O rapaz começa a ver a morte como um caminho para a libertação.

 A história possui um desfecho diferente de tudo aquilo que possamos imaginar, pois seria típico que o protagonista acordasse e percebesse que tudo não passou de um grande pesadelo, entretanto, Kafka consegue dirigir a narrativa para um final bem realístico e inesperado. 


Minha opinião

 Este livro foi uma surpresa para mim, primeiro por conta do número de páginas (apenas setenta e duas), algo que pode ser incomum para leitores que se acostumam a ler livros com uma quantidade maior de páginas, como é o meu caso. Então, fiquei a pensar sobre o que Franz Kafka abordaria em tão poucas palavras para que esta obra fosse considerada uma forte influência entre os grandes nomes da Literatura. 

 Quando comecei a leitura do mesmo, achei bem interessante o fato de que a linguagem usada pelo autor fosse simples, mas ao mesmo tempo, ousada. Ele vai direto ao ponto, não faz rodízios e nem entra em pormenores, mas com sabedoria, sabe sintetizar a mensagem que procura transmitir aos leitores. 


 Kafka nos leva à reflexão sobre as nossa atitudes frente as diferenças alheias. Quantos de nós mudamos nosso comportamento e atitudes quando estamos diante das necessidades enfrentadas pelos nossos semelhantes, os quais, até certo ponto, são peças chaves em nossa vida, mas que por algum inesperado acontecimento, acabam passando por situações difíceis. 

 Nessa obra, somos chamados a reconhecer um lado peculiar do ser humano: o egocentrismo. Tanto o pai, quanto a mãe e a irmã de Gregor, demonstram em suas atitudes uma grande preocupação com o seu próprio "eu", o que acaba por impedi-los de se colocar no lugar do jovem rapaz, e assim, reconhecer as suas reais necessidades. 

 Esta é uma fábula que deve ser interpretada além das palavras, pois o enredo da história não se prende ao universo fantástico: ele traz à tona a miséria do cotidiano da vida, seja com a família, os amigos, ou quaisquer outros laços sociais que podem ser estabelecidos, e nos leva a pensar que nenhum de nós estamos imunes a esses tristes acontecimentos.

Classificação:



Onde comprar:

Veja também:

2 comentários:

  1. Oie! Participando do "SORTEIO DE FÉRIAS". Um beijo! (@laura_faro03 no insta)

    ResponderExcluir
  2. Olá! Estou participando do "sorteio de férias".
    (Hunger_books / meu ig)

    ResponderExcluir